Parece estranho, não é? Mas essa possibilidade existe. E podemos fazer isso, juntos!

O Brasil há 4 anos vem vivendo uma dura recessão. O desemprego cresceu exponencialmente e as perspectivas de um futuro melhor parecem ruir. O Governo Federal cada dia mais compromete seu orçamento com o serviço da dívida (juros e encargos pagos aos Bancos). Os Estados e Municípios estão secrificados para honrar as folhas de pagamento. Doutro lado, o clamor pela presença estatal aumenta: o povo precisa, especialmente, dos serviços de saúde, educação e assistência social.

Há um verdadeiro desafio: menos recursos e mais demandas de serviço.

Em Recife, mesmo com a escassez de recursos, recebemos mais de 150.000 usuários no SUS. As matrículas da rede municipal de educação cresceram mais de 15%. Isso adveio da queda abrupta de renda. As pessoas perderam seus empregos e tiveram que recorrer ao serviço público.

Ante esse cenário sombrio, as ONG’S também sofreram com as diminuição de apoiadores.

Diante desse cenário, nosso Prefeito não se acovardou. Desafiou todos os secretários a criarem soluções inovadoras para promover os recifenses, sobretudo os mais pobres.

A partir daí, em conjunto com vários secretários e com seus respectivos times, exercemos a técnica da “combinatividade”. Juntamos duas realidades: a) legislação de incentivo fiscal; b) métodos de engajamento social já adotados em Recife, a exemplo do Mais Vida nos Morros, Transforma Recife, Porto Social e, recentemente, o Chegando Junto. Em seguida, “envelopamos” com uma tecnologia exponencial, denominada de Crowdfunding, que é a velha “vaquinha”, organizada numa plataforma virtual na internet.

Nasce, então o Quero Impactar.

Através da plataforma, a Prefeitura do Recife poderá impulsionar projetos sociais de quatro eixos: a) criança e adolescente; b) idoso; c) esportes; d) cultura. As ONG’S vão acessar a plataforma Quero Impactar (www.queroimpactar.com.br) e submeterão seus projetos para análise das equipes técnicas do Município. Caso aprovados, os projetos serão publicados no site. Aqueles que tiverem incentivos fiscais ganharão um selo com o destaque. Em seguida, as próprias entidades filantrópicas buscarão doadores.

Doutro lado, as pessoas que quiserem doar terão a autonomia de escolherem os projetos, desenvolvidos pelas as ONG’s que acreditam e, ainda, escolherão o quanto e para quem desejam doar.

Como nossa plataforma está parametrizada com a legislação do Imposto de Renda, o cidadão ou a empresa doadora poderá utilizar a calculadora da Receita Federal do Brasil para calcular o quanto pode abater do IR devido. Assim, ao invés de mandar todo o recurso para “Brasília” pode destinar parcela do Imposto para fazer a diferença na cidade do Recife.

O potencial segundo dados da Receita é de R$ 115 milhões só em Recife. Ano passado em todos os fundos arrecadamos apenas 1% desse potencial. Como estamos no digital, não encontramos limites territoriais. No Brasil, apenas na Cultura (Lei Rouanet), no ano passado, foram arrecadados mais de 1,2 bilhão. Portanto, temos um oceano azul para ajudar as pessoas e impactar positivamente nosso Recife.

Bora Impactar!

*Rafael Figueiredo é Procurador Geral do Município do Recife.

Envie seu projeto clicando aqui